Saúde da Mulher

A Fisioterapia em ginecologia e obstetrícia é uma especialidade de grande importância no atendimento de gestantes, pacientes com incontinência urinária, pacientes mastectomizados (retirada da mama), entre outros.

Incontinência Urinária

Na Incontinência a fisioterapia tem por objetivo o reforço dos músculos que compõem o assoalho pélvico através de exercícios, eletroestimulação e Pilates.

Gestantes

A gestação é um período de muitas transformações físicas e emocionais para a mulher e, durante esse momento gestacional, uma das maiores preocupações da mãe é com o bom desenvolvimento do bebê. Entretanto, esse não deve ser o único cuidado a ser tomado, pois o corpo da gestante também merece uma atenção especial. Essa atenção não consiste, apenas, em realizar o pré-natal regularmente, alimentos saudáveis e balanceados devem fazer parte da dieta da gestante bem como a prática adequada de atividades físicas, uma vez que elas ajudam a mulher na hora do parto, preparando o seu corpo, amenizando os efeitos que as alterações corporais podem causar e também possibilitando uma maior facilidade na recuperação pós parto.

A Fisioterapia Obstétrica oferece exercícios apropriados para ajudar a gestante a passar pelas alterações naturais da fase da melhor maneira possível, reduzindo os desconfortos e ajudando na saúde da mãe e do bebê.

São realizados exercícios respiratórios para o relaxamento, exercícios de correção postural, alongamentos, fortalecimento dos membros inferiores, superiores, lombar, abdômen e também do assoalho pélvico.

Benefícios:
– Diminui a incidência de dores lombares, nas articulações, pernas e pés;
– Melhora a postura;
– Reduz os possíveis inchaços e as câimbras;
– Amplia a consciência corporal;
– Estimula a irrigação sanguínea, melhorando a circulação e aliviando a tensão nervosa;
– O fortalecimento, em especial, dos músculos do assoalho pélvico, ajuda a oferecer maior apoio ao peso extra da gravidez e a prevenir a incontinência urinária, além de ser extremamente importante para o parto normal e também para evitar complicações no pós-parto;
– Minimiza a propensão a complicações como hipertensão e diabetes gestacional;
– Ajuda a manter a condição física anterior à gestação;
– Aumenta a disposição para a realização de atividades do dia-a-dia;
– Favorece o parto e o pós-parto, tornando esses momentos bem mais tranquilos;
– Reduz os níveis de estresse;
– Proporciona bem-estar mental;
– Controla o peso;
– Aumenta a autoestima;
– Melhora a qualidade do sono.

Drenagem Linfática em Gestantes

A Drenagem Linfática é uma técnica de massagem suave e rítmica que estimula o sistema linfático.

Em gestantes tem os seguintes benefícios:
– Melhora a nutrição das células e a oxigenação dos tecidos;
– Estimula a circulação venosa e linfática;
– Reduz a retenção de líquido;
– Diminui os inchaços típicos da gravidez;
– Previne e combate varizes e sensação de pernas cansadas;
– Combate celulite e estrias;
– Alivia tensões e reduz dores musculares;
– Hidrata a pele;
– Ajudar a diminuir o desconforto dos tornozelos e pés inchados, contribuindo para uma melhor qualidade de vida da grávida;
– No pós parto a drenagem vai eliminar o excesso de líquidos do organismo da mãe e melhorar suas defesas.

Câncer de Mama

Nos casos de tumor de mama, a cirurgia é algo comum. O cirurgião retira a mama ou parte dela e ainda os nódulos linfáticos, evitando que o tumor se espalhe para outras partes do corpo. Porém, ao retirar os nódulos linfáticos, a circulação linfática fica comprometida e, dessa forma, ocorrem alguns sintomas indesejáveis na paciente, como edema (inchaço) em membro superior, dor causada pelo edema, dificuldades de movimentar o braço e prejuízos na qualidade de vida.

A proposta fisioterapêutica, nesses casos, é a de tratar o paciente através de técnicas de drenagem linfática, exercícios para devolver a mobilidade e reeducar a postura e orientações quanto a atividades de vida diária para as pacientes.